Akihabara, o bairro otaku

Como nunca fui de renegar minhas origens e não tenho vergonha da minha nerdice, um dos primeiros points que combinei de visitar com o Marcelo foi a tão famosa Akihabara, sempre citada nos animes e na vida real como o maior reduto otaku existente no mundo.

E realmente, é a versão na terra do paraíso para os otakus. Com a diferença que em vez de ter 77 virgens à espera, existe uma infinidade ainda maior de garotas, sempre sorridentes, lindas e desejáveis… se ignorar o fato de que são de resina ou plástico, claro.    

Vista da saída da estação de Akihabara

 Akihabara é originalmente um bairro dedicado aos eletrônicos — é fácil achar câmeras, aparelhos de som, computadores de todos os tipos e tamanhos.   

    Aos poucos, porém, o bairro foi ganhando mais e mais lojas dedicadas a temática de anime, mangá, games e derivados. Como os fãs mais hardcore não são bem vistos no Japão, as lojas térreas são raras; mas escondidos nos corredores das galerias, existe todo o tipo de loja imaginável para que todos os fãs, de todo tipo de coisa, possam curtir sua otakice no mais perfeito anonimato. Apenas os outdoors nas fachadas do prédio revelam o seu conteúdo.    

Visão de uma das principais ruas de Akihabara

Hoje, as galerias de Akihabara oferecem todo tipo de diversão para os fãs insaciáveis…    

Brinquedos novos e antigos…    

    …Game Centers…  

   

Máquinas de Gachapon…  

Máquinas de gachapon ao infinito e além

Dolls de tantos tipos que vão render um post à parte…        

Ball-jointed dolls da Blue Fairy expostos em lojinha genérica (isso foi o que mais me espantou...)

  …Os famosos “Maid Cafes” (onde meninas fantasiadas de maid servem comidinhas fofas falando como menininhas de anime com os clientes — sim, os fetiches japoneses são bizarros…)      

    

E por falar em fetiche, não dá pra negar que é esse o foco de Akihabara. Encontra-se muitos brinquedos fofos e memorabilia interessante, mas  foco das galerias é a exploração do moe — termo cunhado pelos otakus pra se referir a tudo que é sexy (é a versão japonesa do “hot”, já que moe vem de moeru, “queimar”.)    

E quando falo exploração, é exploração mesmo, das formas mais inimagináveis.    

Mousepad com peitos apertáveis. É, é sério.

  Infelizmente os bagulhetes mais pesados (dariam fácil uma sessão “Curiosidades e Bizarrias”) eu não pude fotografar; em várias lojas isso não é permitido, principalmente pra não deixar os fregueses desconfortáveis (não falei que pegava realmente mal ser otaku no Japão?)    

Não fosse por isso, teria muitas fotos de coisas como travesseiros em forma de garota de animes,  pôsters de personagens criadas apenas para mostrar a calcinha, jovens  (essas de verdade, pra variar)  distribuindo flyers de maid cafés nas ruas e vestidas à caráter, bonecas de roupas rasgadas em áreas estratégicas, algumas customizáveis (dá pra escolher o tamanho do busto — revolucionário, não?)     

Quem sabe numa das minhas voltas por lá não consigo tirar disfarçadamente alguma foto dos itens criados por mentes bizarramente pervertidas e incrivelmente ociosas.    

No entanto, existem muitas lojas simpáticas e “de família”, que oferecem itens otaku mais fofos e divertidos, como bichos de pelúcia, canecas e postcards.    

     

Algumas lojas expõe, além dos brinquedos, TVs passando o anime da série que está exposta. Vire fã na hora e compre merchandising imediatamente!

  E também encontramos coisas que rendem momentos “WTF?!”    

AYRTON SENNA DO BRASIL!

Mas o que bomba mesmo nas lojinhas são os figyuas (figures). Straps de celular, gachapons, dolls, esculturas; as heroínas de anime podem ser encontradas de todas as formas e tamanhos.    

E quando falo todo tamanho, é todo tamanho MESMO.    

Display gigante de Oh!My Goddess, decoração de uma loja

  …Às vezes áté beirando o exagero!    

    

Aliás, Evangelion e One Piece são os únicos animes que vejo terem destaque fora de Akihabara; existe tanto merchandising de Evangelion que chega a ser embasbacante, pra um anime de 11 anos atrás. 

(Pessoalmente tomei raiva de Eva há anos; mas, marcou mesmo uma geração. O significado por trás disso me dá medo.)  

Evangelion está para o Japão assim como Mickey Mouse está para os EUA. Agora pense nas implicações disso...

 Enfim, Akihabara e a variedade de suas lojas é tão extensa quanto a imaginação e fantasia de seus fãs. Ja fomos lá umas três vezes, e tenho certeza que não vimos nem um terço do que existe pra ser visto.    

O Ronaldo, um amigo que tivemos a sorte de por coincidência encontrar aqui no Japão, comprou um pequeno figure de “lembrança de Akihabara” que representa de forma impecável o espírito do bairro:    

Figure de colegial sentada sobre uma miniatura de Akihabara

Akihabara: o bairro que sustenta o peso de ser frequentado por otakus movidos pelo desejo por calcinhas de colegiais de mangá =p   

Pelo menos, foi essa a impressão que tive enquanto andei por lá e com algumas experiências que tive. Quando comprei uma Blythe, o vendedor embalou a caixa numa sacola de material de JARDINAGEM; e ainda tomou o cuidado de cobrir a parte de cima da caixa (que podia ser visto por quem olhasse casualmente pra dentro da sacola) com um plástico, para evitar qualquer sinal de que a sacola pudesse conter uma boneca.
   

Senti com isso que o bicho pega geral, não importa o nível do seu fanboyzism; mas bem, pelo tanto de gente que circulava pelas galerias, os japoneses parecem estar de boa. Pelo menos enquanto conseguem se manter no anonimato…

De qualquer maneira, achei milhares de coisas incríveis em Akiba (principalmente de dolls ♥)  e já sinto falta de ter um shopping desse tamanho e por esses preços quando voltar.

(Nessas horas a gente percebe como sai caro ser fã de coisas japonesas fora do Japão…)

Acho que o Marcelo se divertiu até mais que eu XD

Anúncios

26 Respostas to “Akihabara, o bairro otaku”

  1. Adriane Usagi Says:

    Mto legal mesmo! heheheh eu cai na besteira de pegar uns gashapons mais sekushi pra um amigo… juntou um monte de garotinhos em volta. Será q acharam q eu era? ^^ eu tbm tirei fotos com as megami-sama. Ainda tem os de hokuto no ken lá?
    Afff afff, bom vai curtindo ai! Foste a Harajuku no domingo?

    • Petra Says:

      Hehe, o super Kenshiro ainda estava lá sim; depois do seu comentyário, lembrei de upar a foto no post, não podia faltar ^^

      E eu acabei nem mexendo nos gachapons…

      E fui a Harajuku em dia de semana. Quero ir num sábado ou domingo pra poder fotografar o povo de visual, mas naõ sei se vai dar =/

  2. Yuuhi Says:

    nossa essa figure de akihabara existe de verdade lá -8D
    eu vi uma materia dela na Neo Tokyo desse mes ‘-‘
    e tinha mais umas coisas ke nem lembro -8B

    • Petra Says:

      Haha, claro que existe! Sorte, porque nem sempre as coisas se mantém por lá. Quando o Marcelo foi em 2007, tinha uma loja que tinha uma Asuka e Rei em tamanho natural, mas elas sumiram de lá.

  3. Marcos Dee Says:

    Ixeee, o povo é bem tarado mesmo então?!

    Achei que era mais mito que fato.

    :]

  4. Alik Says:

    OOOOOOH ;o;
    De fato, esse é um pedaço do paraíso.
    Deve ser muito místico ver nossos amados dolls assim à venda, pagou, levou. D:
    Gostei muito da miniatura de Akihabara >w< E o lance da Blythe eu achei engraçado. XD
    Mas qual vc comprou? *O*

    • Petra Says:

      Nem fala, alik, quase surtei quando vi os dolls da Blue Fairy assim, expostos como se não fossem nada demais… XD

      Mas pelo que entendi, não dá pra comprar na hora não; tem que encomendar. O que tem pra comprar na hora são os pedaços de dolls da Obitsu, de todos os tamanhos imagináveis, que você escolhe na prateleira e monta em casa, e algumas coisas da Volks (que tem loja nesse mesmo prédio) mas alguns são sob encomenda também.

      (Por sinal, neguinho da Volks é chato bagarai e não permitem tirar fotos dentro da loja. Mas eu tirei umas, escondido 8D

      A Blythe que comprei foi a Simply Guava! Eu sabia que ela (e a Simply Mango) estavam pra ser lançadas quando estivesse aqui e já estava de olho. Da segunda vez que fui a Akihabara ela já estava lá! ^___^

      Até que faz sentido… sacola de jardinagem, Blythe “Guava” (goiaba)… é…

  5. Fernanda Says:

    Surtei em várias partes. Primeiro foi um ‘ohh’ com a foto dos prédios, depois com a Blyte ao lado de Jaspion, aí as máquinas de gashapons e os bjd em lojinha comum, depois teve o mouse-peito e a mega figure de OhMy Godness… aí vc me assustou com a neura dos japas com a otakice alheia. o.o’

    Ow, eu tb não entendo essa coisa que eles tem com Evangelion, é esquisito demais.

    E surtando enquanto é tempo: TOTOROOO!!! \o/

    SIM! Volte, e nos conte (e fotografe tb!!!) depois!

    Tô adorando curtir os posts da sua viagem daqui… hahaha

    Bjo!

    • Petra Says:

      Hehehe, Akihabara tem várias áreas surtáveis (e outras assustadoras).

      Eu quase morri na prateleira do Totoro; queria levar TODOS pra casa!

      E nessa mesmo loja também tinha uma prateleira de coisas do Astroboy… =_=

  6. Christian Says:

    Opa!
    Caramba, deixa ver se eu entendi: no Japão, os Otakus são meios, hãã… olhados de forma estranha pelos outros, com uma pitada de certo preconceito??

    No geral, adorei esse post!!

    • Petra Says:

      Então, no Japão os otakus são sim muito mal vistos. É meio complicado explicar, mas espera-se que adultos sejam trabalhadores produtivos e focados em coisas mais importantes, e não pessoas que vivem pra se dedicar a fantasias com personagens de anime.

      O problema é que muitos otaku hardocore aqui acabam vivendo com os pais, nunca arrumando emprego decente. São vistos como parasitas da sociedade e às vezes até escondidos pela família, que os sustentam, mas têm vergonha deles.
      ´
      É claro que nem todos os otaku são assim; mas só por esses existirem, os mais ‘normais” morrem de medo de serem confundidos com os “cass mais graves”.

      É por isso que ninguém quer ser visto ou fotografado em lojas assim, apesar de consumir numa boa. Mais ou menos como quando alguém frequenta um sex shop XD com a diferença que o sex shop é mais bem aceito e tido como “normal’ que consumir produtos de personagens de quadrinhos e desenhos.

  7. TiagoMM Says:

    Nos últimos dias que eu estava no Japão, eu fui em Akihabara e comprei tantas coisa que até me confundiram com um otaku hardcore… @.@
    E sim, eu comprei um mouse pad com peitos… ^^’

    • Petra Says:

      É fácil comprar quilos de coisas em Akihabara e ser tido como otaku caso grave XD Afinal a gente não sabe quando vai achar aquelas coisas de novo, e nem a que preço.

      (Se bem que mousepad peitão não seria uma prioridade pra mim XD)

  8. Julima Says:

    Petra,

    Que legaal!! Akihabara é bairro Otaku Bizarro. 😀
    Lance de Blythe e sacola de jardinagem, esse me lembra de filme Densha Otoko. Foi engraçado mesmo! Nada a ver com sua cara! Vc é pessoa de tribo de Rock (por causa de seu cabelo),MAs gostei daquela cabelo ruivo na sua avatar.
    Lá tem monte de eletronicos ( tipo joguinhos DSlite, maquinas fotograficas,etc), eu queria comprar um de DSlite. heheh
    Vc foi loja Mandarake q vende muitos coisas legais com preços razoavéis.
    Pois minha prima me diz q ela foi ao Ikekuburo ainda melhor que Akiba. Acho q vc vai se animar melhor nesse Ikekuburo do que Akiba.:)
    Adorei seu blog, foi mto legaal! E poste mais fotos bem animadas. XD

  9. MaJu Says:

    Nossa! Não sabia q os otakus eram vistos de uma maneira tão preconceituosa aia ponto de ter q esconder ate uma boneca! nao imaginava mesmo!
    Adorei esse post! aliemntou minhas lombriguinhas da curiosidadeXD hahaha
    Ah! vc achou a loja de roupas de Loli q tinha na revista!?
    Faça um post sobre roupas se vc foi visitar essas lojas!:3
    Ah e chegou a ver vendendo as loose socks?

    • Petra Says:

      Pois é, Maju… apesar do país criar e oferecer tanta variedade de consumo e entretenimento, o pessoal desconfia quem é “viciado demais” em coisas que deveriam ser só um passatempo sem compromisso… é paradoxal…

      E não achei as roupas loli ainda =( Vou precisar de ajuda pra conseguir!

      As loose socks eu demoreeeeeeeeei pra achar, porque saíram de moda aqui no Japão. Mas encontrei =3 Estão na mala XD

  10. Ronaldo Gogoni, aka Cyber Ramses Says:

    “Omae wa mou shindeiru.” Tá bom, já surtei! XD
    Várias coisas legais, como os figures da Aa! Megami-sama e Evangelion em tamanho natural! É lindo, mas eu não compraria! XD

    Fora a estatueta do Senna, feita pela Kotobukiya (que produz figures para a Marvel e Image também). E não é tão WTF assim, no Japão Senna é idolatrado (que nem o Zico), já por aqui…

    E vocês acabaram por ver a regra 34 posta em prática: “Se algo existe, há pornografia dela. Sem exceções.”

    Eu já vi diversas matérias sobre os produtos hentai e, sério, esses mousepads com peitos são os mais light! Tem coisa muito mais bizarra!!!

    Olhe esse aqui, por exemplo (não recomendado para menores de 18 anos): http://cache.gawker.com/assets/images/kotaku/2009/10/bc66e394.jpg

    E falando de como os Otakus são vistos por aí, você lembra do dorama “Densha Otoko”? Apesar de muito engraçado, ele dá a dimensão exata do tratamento reservado a eles: são vistos como um câncer que deve ser extirpado da sociedade!

    Felizmente, isso tem diminuído com o tempo, mas ainda vai demorar muito pra sumir, já que depende de uma mudança de comportamento de ambos os lados.

    Abração!

  11. Tek Says:

    Cassaro andou malhando? Ah tá, ele é o da esquerda.
    Fico imaginando a Action Figure dele. Hahahahahaha 🙂

  12. Florisvaldo^_^! Says:

    Realmente, pior que ser otaku no Japão, talvez seria ser negro na África do Sul há uns 20 anos, e essa é uma barreira muito mais difícil de cair, mas que eu quero muito ver acabada antes de ficar velhinho.

    Mas devo confessar que Akiba não é muito minha praia se eu fosse a Tóquio. Ia visitar mesmo por desencargo de consciência. Esses mousepads siliconados só me fizeram desencorajar… Mas que adorei a figure símbolo do bairro, sim! hehehe. Aí eu dou graças a Deus que praticamente todas as lojas daqui vendem coisas pra otakus…ainda. Tem uma ou outra na Liberdade que vende figures hentai. E na vitrine, que é pra moleque espinhudo ficar babando. Não gosto.

    Petra, não tem nem pelo menos uma indicação de que lojas vendem coisas “normais” pra otakus e que lojas vendem coisas moe/hentai? Ou é tudo misturado? Se eu entro numa loja, serei visto como um tarado em potencial? XD

    Por isso que, depois de Fanta de yakult, mousepad peitudo e travesseiro abraçável, eu solto meu bordão sobre os japoneses: Ô povo doido!! XD

    Aliás, falando em beber, não deixe de procurar pela Pepsi sabor pepino. Sim, existe, ou existiu, não sei se pararam de fazer; em todo caso, um pepininho é uma pedida pra matar a sede! kkkk

    Aguardo por Harajuku, aí sim! Abração^^!

  13. Vivian Says:

    Olha! Gamers! Digi Charat-nyoooo!

    MÁQUINAS DE GASHAPON, OH MY!

    Mousepad com peitos apertáveis…caralho. o_o

    Ué, mas por que não tiraste foto na clandestinidade? Jornalista que é jornalista consegue a imagem!
    auahuahuahuahuahuahuahuahuaua

    Quanto ao gosto bizarro japonês, não duvido de mais nada desde quando vi um jogo hentai com deficientes físicos.

    ” Vire fã na hora e compre merchandising imediatamente!”
    Que ótima estratégia.

    “Evangelion está para o Japão assim como Mickey Mouse está para os EUA. Agora pense nas implicações disso…” Talvez explique também alguns suicídios. Conheço uma japa que diz que já teve vontade de se matar após assistir Eva…enfim.

    Nossa, compraste uma Blythe ou compraste drogas? 8D
    HAHAUHAUHAUHAUHAHAUHAUHAU

    Enfim, espero respostas das perguntas feitas até aqui depois, viu?
    Continua aproveitando e postando. Abraço!

  14. Pr1ps Says:

    Amei a cara de blasê q vc fez ao lado da Rei e o MArcelo parecendo um display for real(sério, eu olhei de relânce, pensei q fosse um boneco XD)

  15. Dave Says:

    Ayrton Senna é um herói também para os japoneses. Seria injustiça minha dizer que eles adoram o Senna mais aí do que aqui, pois ele é muito querido em seu próprio país, mas o Senna e o Zico recebem uma adoração especial no Japão.

    E muito bom o Marcelo bancando o “Comandos em Ação” Action Figure!!! Hahahahahah!!!!!

    Aproveite bastante e.. segura o bolso, mulher!

  16. Felipe Sanches Says:

    Eu compraria mil Totoros se fosse aí *——*

  17. Saulo Augusto Duarte Says:

    Sou otaku moderado, gosto de ler mangas, principalmente CDZ. A principal razão de os otakus serem mal vistos na sociedade é que alguns otakus(os exagerados) extrapolam os limites da razão e por meio de suas gafes estúpidas, acabam denegrindo a imagem dos otakus moderados, no caso, eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: