[Momento ♥ ♥ ♥] Maaya Sakamoto, o Destino e Eu

(Esse é um post que sei que não deverá interessar a quase ninguém. Mas vou fazer assim mesmo porque o blog é meu, só meu e todo meu, nhé nhé nhé, azar de quem não gostou.)

Aconteceu no primeiro dia de viagem, misticamente — como não podia deixar de ser — em Akihabara.

Andando pela rua, passando os olhos pelo bombardeamento de cartazes de maid cafés, pachinko e animes que nunca ouvi falar, quando — PÃS! Tela azul! “Seu Windows executou um operação ilegal e será fechado.”

 Apesar de ser semi analfabeta em japonês, reconheci os kanjis na hora: 坂本真綾. Porque eu os acompanho desde 1998.

“Sakamoto Maaya”.

E eles estavam enormes, num outdoor imenso sobre Akihabara.

Outdoor de ''Everywhere", o mais novo CD de Maaya Sakamoto

È difícil pra mim pôr em palavras o que sinto por Maaya Sakamoto. Uma de minhas seiyuus (dubladoras) prediletas desde seu primeiro trabalho em The Vision of Escaflowne (anime do meu top 5 por sinal) onde ela também cantava a abertura e outras músicas da trilha sonora, lindamente compostas por Yoko Kanno.

Não foi difícil virar fã das duas (Yoko Kanno mais tarde viria a compôr a trilha do meu anime preferido, Cowboy Bebop). E Maaya Sakamoto, que foi deixando de ser “apenas” dubladora pra se tornar cantora profissional, virou minha cantora preferida.

(Pra completar, eu e ela temos a mesma idade; pode soar muito meio bobo mas ela sempre foi um exemplo do quão longe alguém com a mesma idade que eu podia chegar. Lembrem-se, eu a conheci quando eu — e ela — tínhamos 19 anos. Ela já dublava desde os 15.)

As músicas de Maaya Sakamoto são sinônimo de BOA música japonesa contemporânea pra mim (um som mais estranho e contemplativo que as idols populares como Morning Musume, e por isso mesmo, mais haver com meu estado de espírito).

Assim que botei os pés no Japão, durante a viagem de trem até Shinjuku, vendo a paisagem passar sob o pôr do sol, eram as músicas de Maaya Sakamoto que me passavam pela cabeça — como Mameshiba, Kuuki to Hoshi  , Dive e Hashiru.

Ela é parte do meu coração. Sou uma fã babona assumida e frustrada por não ter acesso fácil a tudo que ela produz.

Por isso rolou um nó na garganta desacreditado quando vi o outdoor, que anunciava o lançamento do mais novo CD dela, “Everywhere’, no dia 31/3 (aniversário da própria Maaya).

Mas 31/3… era O DIA EM QUE A GENTE ESTAVA! E quem comprasse o CD naquele dia, ganhava uma pasta e um postcard de bônus!

Fui possuída pelo meu lado fangirl mais obcecado e corri pra Tora (famosa loja de mangás e animes), onde o CD estava sendo vendido. (Coitado do Marcelo que teve que correr atrás de mim XD) Na frente da loja, mais uma surpresa: autógrafo da Maaya Sakamoto, dedicado a loja, logo na vitrine *__*

Vitrine da Tora com autógrafo da Maaya Sakamoto

 

Já tinha visto autógrafos dela antes (tenho diversas reproduções em artbooks de animes que ela dublou XD) mas confesso que fiquei emocionadinha vendo o autógrafo true dela tão de pertinho (já falei que sou fã babona, né? Pois é. Eu sou.)

É o autógrafo da Maaya mesmo gente, COMOFAAAAZ *morre de amor* ♥

 Pra completar minha surtação, a loja toda estava decorada com posteres do CD novo dela, da estante até o elevador!  Uma mesa com TODA a discografia dela e TV passando clipes ligada em loop — tive que me conter pra não levar tudo. (Queria tirar foto, mas era proibido).

(Aliás, isso me mostrou que a Maaya continua sendo um ícone pro público que consome animes, embora hoje não duble mais com tanta frequência. Achei isso legal, achava que ela tinha virado meio que “cantora alternativa”, mas muito pelo contrário — os CDs dela estavam por toda parte e mesmo na loja de usados, quando fui, custavam quase o mesmo que um novo).

Nunca tive a oportunidade de comprar um CD da Maaya no dia do lançamento, ganhar itens, sentir o clima gostoso de ver outras pessoas parando, olhando os CDs, curtindo o mesmo que você. Poder entrar numa loja e levar o CD no ato parece uma coisa tão pequena e comum, mas pra mim, foi como um ciclo que se fechou.

Como diz na música de debut da Maaya, Yakusoku wa Iranai — promessas não são necessárias. Tem certas coisas que simplesmente acontecem =)

Maaya Sakamoto até no elevador!

Anúncios

12 Respostas to “[Momento ♥ ♥ ♥] Maaya Sakamoto, o Destino e Eu”

  1. Pr1ps Says:

    MEU REINO por suas experiências! MEEEEEEU, me arrepiei lendo aqui! Que surtuda! A Maaya é uma das poucas cantoras japonesas que eu realmente SOU Fã. (só q pra mim ela está atrás da Yoko Kano hehehe)

    AIIIII *morri*

  2. Yuna Says:

    Caracaaa!!!! D: Que cagada, Petra! Nossa, foi muita sorte MESMo você ter conseguido isso! Imagino a sua emoção… deve ser legal demais poder ter acesso direto a essas coisas sem precisar fazer um milhão de gambiarras e dar um monte de jeitinhos o.O’ Puxa, meu… eu não sei como seria se acontecesse comigo XD outro dia eu vi a loja da Soom por fotos e já fiquei louca XD tem que ter muito auto controle pra não sair levando tudo ehuauehuha

    Fico feliz por você poder juntas tantas lembranças maravilhosas com essa viagem. Isso nunca mais vai sair da sua cabeça, cara. Lindo!

  3. Christian Says:

    Nossa, lendo seu post eu alem de sentir sua alegria também pude sentir o clima do Japão POP sobre as músicas e cantores(as) famosos(as).

    Com toda a descrição, me senti em um anime, naqueles episódios onde o tal personagem que é fã de uma cantora vai ver algo sobre ela e tem toda aquela crônica e movimento de fãs desesperados.

    Okay, quando eu via esses episódios eu achava um exagero o anime apresentar essa forma POP tão forte de milhares de fãs loucos, berrando por ver o rosto da cantora, ou inclusive a mesmo passar em algum corredor e etc. Achava que esse tipo de coisa era um exagero por parte dos animes.
    Mas vendo seu post, sobre o que vc dizia da quantidade de pessoas na loja, o lugar todo revestido com a cara da Maaya, CD’s, posteres, e tudo mais, pude sentir que esse momento fanboy, fangirl realmente existe nesse tamanho. Me lembrou muito mesmo os episódios que citei em animes.

    E sobre o sentimento de poder compartilhar as mesmas sensações e alegria na HORA com um monte de gente ao mesmo tempo e pela primeira vez num ambiente como este, eu entendo muito bem.

    Me senti assim quando fui pela primeira vez à um evento de anime (Anime Friends) e sabia que podia pular de alegria com todo o mundo maravilhoso que eu via, já que ao meu ao redor tinham pessoas como ou tão loucas quanto eu nesse assunto. ^^

    Okay, não chegou nem aos PÉS da sensação que você deve ter sentido, mas deu pra entender pefeitamente. ^^

  4. Manju Says:

    waa! q legal!!*___* pelo jeito vc ta tendo esperiencias cada vez mais magicas aii hein!!^__^ Nhaa nao conheço muito da maa mas as musicas q eu conheço eu gosto!!:D

  5. Manju Says:

    PS: se precisar de alguma irformação das lojas de loli q possamos ajudar daqui é só pedir! aidna tenho outras keras em casa e acho q essa loja sempre sai na revista!
    Eeeeeeeeeee!!!!(surtando levemente) nossa mas nunca imaginei q as loose socks tivessem saido de modaXD cowmo assim!!XDD

  6. Alik Says:

    Nossa, Maaya foi praticamente meu primeiro contato com música japonesa quando comecei a ouvir. D:
    Emoções incomparáveis essas. D:

  7. Felipe de Alcântara Says:

    Minha nossa, isso é que é sorte, hein !

    E é bem legal, sim, entrar no blog de alguém e ler um relato de acontecimento feliz. Ajuda a melhorar nosso próprio astral, rs.

    ^_^ V

  8. Vivian Says:

    Maaya Sakamoto só me lembra as canções que eu gosto tanto de Tsubasa. {Depois que conheci outros trabalhos dela.}
    Ela é muito boa mesmo.
    Mas eu gosto mais ainda da Utada Hikaru.
    {Falando nela, viste algo dela por aí?}

    E não roubaste o pôster com a assinatura?
    AAHUAUAHUAHUAHUAHUAHU.

    Espero mais novidades.

  9. Feannor Says:

    Haha, você é muito fofa.

  10. Florisvaldo^_^! Says:

    “me senti em um anime, […] Okay, quando eu via esses episódios eu achava um exagero o anime apresentar essa forma POP tão forte de milhares de fãs loucos, berrando por ver o rosto da cantora, ou inclusive a mesmo passar em algum corredor e etc. Achava que esse tipo de coisa era um exagero por parte dos animes.”

    Christian disse isso, e eu não duvido. Quando determinado anime/mangá mostra fatos como esses, está sendo de certa forma um espelho da realidade. Claro que em cores mais fortes, mas a identificação com o leitor se faz muito grande nessa hora. De cara, estou me lembrando de dois exemplos que estou lendo agora. De Full Moon o Sagashite (que praticamente gira em torno do showbiz japa) e de Nana (quando Blast e Tranes lançam seus CDs juntos, com uma maciça campanha).

    Tive um pouco dessa sensação no primeiro evento que fui, Animecon 2000 (em outubro vai fazer 10 anos!). Apesar de eu já ter ido a dezenas e dezenas de eventos desde então, sempre tenho essa sensação de segurança, de prazer em estar ali, de “tem gente aqui que fala minha língua, aqui estou à vontade, mais do que em outros lugares”.

    😉

  11. Ronaldo aka Cyber Ramses Says:

    Deu “blue screen of death” na sua cabeça, foi? XD

    Sakamoto Maaya é uma das minhas cantoras de JPop favoritas, junto com Bonnie Pink e Shimatani Hitomi; a Utada é hours concours pra mim!

    Imagino a emoção que você deve ter sentido, espero experimentar algo assim um dia.

    Abração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: